domingo, 22 de setembro de 2013

Confrontações Pressuposicionalistas

Começaremos com uma breve discussão sobre o papel determinativo das pressuposições de nosso pensamento, particularmente na construção das nossas cosmovisões, religiões e filosofias. Todos argumentos, são no final das contas, estabelecidos somente apelando-se à validade de nossos primeiros princípios.

Após isso, apresentaremos uma exposição de confrontação de Paulo com os filósofos e a população de Atenas em Atos 17, e como deveríamos espelhar sua postura quando fazemos apologética e evangelismo hoje. Contudo, os princípios que aprenderemos ali, não se aplicam somente à apologética e ao evangelismo, mas a todas as esferas do pensamento cristão, incluindo a construção de formulações teológicas e os ministérios de pregações que são fiéis à revelação bíblica.

O livro conclui com alguns pontos adicionais no terceiro capítulo, incluindo exortações à apologética bíblica, evangelismo e outras tarefas relacionadas com maior agressividade.

Para entender a postura bíblica com respeito à teologia, filosofia e apologética, evangelismo e outras tarefas relacionadas, o leitor deve ler também minha Teologia Sistemática e Questões Últimas, onde alguns dos pontos mencionados aqui são discutidos em maior detalhe ou de diferentes perspectivas.


VINCENT CHEUNG

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...