terça-feira, 8 de outubro de 2013

Série: Doutrinas da Graça [ 3/15 ]



Depravação Humana e o Testemunho das Escrituras 



O TESTEMUNHO DAS ESCRITURAS

No final do capítulo 7 de Romanos há o desesperado grito:


Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?

Antes de tratarmos da questão da santificação, para podermos entender melhor o plano da salvação que nos motiva a santificação, precisamos tratar de outro grande assunto registrado na bíblia: A depravação do homem!

Ouça o testemunha das Escrituras em relação a depravação do homem. Ela afirma que:
por um homem [Adão] entrou o pecado no mundo (Romanos 5:12), 
e, nós, estando unidos com ele, também pecamos, adquirimos uma natureza pecaminosa e morremos espiritualmente (1 Coríntios 15:21,22) 

e que, por causa disso,

o homem é formado em iniquidade e concebido em pecado (Salmo 51:5) e seu coração é inteiramente inclinado para o mal desde a infância (Gênesis 6:5; 8:21 e Salmo 58.3); 

Isso resulta que

todos pecaram (Romanos 3:23). 

Sendo assim,

não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus; todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há nem um só. (Romanos 3:10-12). 


Este problema não é algo meramente superficial, mas atinge o próprio centro do ser humano, seu coração, porque:

é do interior do coração dos homens que saem os frutos do pecados e da carne (Marcos 7:21-23; Gálatas 5:19-21), 
seu coração é perverso e enganoso mais do que todas as coisas (Jeremias 17:9), 
e o coração dos filhos dos homens está cheio de maldade (Eclesiastes 9:3). 

Por causa disso a Bíblia declara que o homem:

é servo do pecado (João 8:34), 
inimigo de Deus (Romanos 1:30), 
trevas (Efésios 5:8), 
filho do diabo (João 8:44; 1 João 3:10), 
filho da ira (Efésios 2:3), 
ignorante e duro de coração (Efésios 4:18), 
e está morto em ofensas e pecados (Efésios 2:1; Colossenses 2:13), 
separados da vida de Deus (Efésios 4:18), 
e tem sua vontade presa aos laços do diabo (II Timóteo 2:25) 
e seu entendimento e consciência estão contaminados (Tito 1:15). 

e por isso,

não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente (I Coríntios 2:14) 
e não deseja a salvação, vindo a Cristo para ter vida (João 5:40; Romanos 3:11). 

Sendo assim, nenhum homem tem vontade ou capacidade para se salvar, afinal: 


“Quem do imundo tirará o puro? Ninguém” (Jó 14:4) 
ou “quem poderá dizer: Purifiquei o meu coração, limpo estou de meu pecado?” (Provérbios 20.9) 

O homem natural tem, portanto, dois grandes problemas: 


Ele é culpado diante de Deus; 
Ele possui uma natureza corrupta. 

NENHUMA BOA OBRA

Analisemos agora o verso 7 e 8 de nosso texto base:

Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. (Romanos 8:7,8)

Paulo declara que o “corpo esta morte” se inclina somente para as coisas da “carne” e portanto é inimigo de Deus, porque se rebela ativamente contra a perfeita e sábia lei de Deus. Em seu orgulho, o homem quer ser mais sábio que Deus e ditar sua própria lei, sua própria moral e viver sua própria vontade, para sua própria glória.

Este estado é humanamente irreversível: “nem, em verdade, o pode ser“. Não há nada que o homem possa fazer em seus próprios esforços para se livrar dessa miserável condição por dois motivos:

quem, sendo impuro pode purificar a si mesmo? 
o homem caído não deseja tal fim, pois ele ama o pecado e o serve. 

A conclusão de Paulo é também a nossa: “os que estão na carne não podem agradar a Deus“. Não há uma única ação de um pecador que possa agradar a Deus. Três razões porque isto é verdade são:

Paulo declara em 1 Coríntios 13 que toda ação desprovida de amor é de nenhuma valia. Logicamente, isto é válido para nossa relação horizontal, um com os outros, mas é muito mais real em nossa relação vertical, com Deus. Como toda ação de um ímpio não é baseada no “ame ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças” (Marcos 12:30), tal ação, além de violar o primeiro e maior mandamento (e conseqüentemente todos os outros), é de zero valor diante de Deus.

Paulo também declara que toda ação deve ser feita para a glória de Deus (1 Coríntios 10:31 – Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus) Logo, toda ação que não tem como fim supremo a glória de Deus é um ato de idolatria, quer seja alimentar os pobres ou amparar os doentes, violando assim segundo mandamento. 


E é por isso que o profeta declara que TODOS os nossos atos de justiça são como trapo de imundícia diante de Deus (Isaías 64: 6).

_____________________
Por Vinícius Musselman Pimentel Website: voltemosaoevangelho.com 
Por Paul Washer. © HeartCry Missionary Society Inc. Website: heartcrymissionary.com
Original: All Men Are Born Evil. (Paul Washer)Website: lanechaplin.com Tradução e Legenda: voltemosaoevangelho.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...