sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

História do Movimento Reformado [10/25]

Westerkerk - localizada em Amsterdã, é a maior igreja protestante da Holanda

A IGREJA REFORMADA NA HOLANDA (2ª PARTE)

No início do século XVII, a Igreja Reformada Holandesa foi abalada por grande controvérsia teológica desencadeada pelos ensinos de Tiago Armínio (1560-1609), um pastor e professor da Universidade de Leyden. Afastando-se da posição calvinista clássica acerca da eleição, ele afirmou a cooperação da vontade humana na salvação. Após a sua morte, seus simpatizantes elaboraram um documento básico conhecido como Remonstrância (1610), contendo uma síntese dos “cinco pontos do arminianismo”. Os defensores da posição ortodoxa eram os gomaristas, partidários de Francisco Gomarus, outro professor em Leyden. Os conflitos entre os dois partidos foram tão graves a ponto de temer-se uma guerra civil.

Nesse contexto, o Parlamento convocou o Sínodo de Dort, que se reuniu de novembro de 1618 a maio de 1619 e marcou o triunfo da posição calvinista. Além dos holandeses, esse sínodo contou com a participação de teólogos reformados ingleses e alemães, tendo aprovado os célebres “Cinco Pontos do Calvinismo”, que foram sintetizados nas seguintes expressões: a) Depravação total; b) Eleição incondicional; c) Expiação limitada; d) Graça irresistível ou vocação eficaz; e) Perseverança dos santos. Em inglês, as iniciais dessas expressões formam a palavra “tulip”; daí serem os cinco pontos conhecidos como a “Tulipa do Calvinismo”. Apesar de derrotados, os arminianos eventualmente tiveram permissão para organizar a sua própria Igreja. Sua teologia haveria de exercer forte influência em outros países, como a Inglaterra de João Wesley.

Ao longo do século XVII, a Holanda experimentou um grande florescimento da teologia e da filosofia. Grandes universidades como as de Leyden e Utrecht se tornaram centros de erudição calvinista, atraindo estudantes de toda a Europa. Dois teólogos destacados desse período foram Johannes Cocceius (†1669) e Gisbertus Voetius (†1676). Outra área de vitalidade foi a arte, na qual se notabilizou o grande pintor Rembrandt van Rijn (†1669). A jovem República também prosperou economicamente e estendeu a sua influência política e comercial a várias partes do mundo. Entre as regiões colonizadas pelos neerlandeses, naquele século, estiveram o Nordeste do Brasil (1630-1654) e a Indonésia. Nesta última, viveu João Ferreira de Almeida (1628-1691), que fez a primeira tradução da Bíblia completa para o português. Almeida foi pastor de uma grande congregação de língua portuguesa naquela colônia, filiada à Igreja Reformada Holandesa.

Nos séculos seguintes, o movimento reformado holandês sofreu o impacto de diversos fatores nas áreas política (guerras, relações internacionais), intelectual (escolasticismo, Iluminismo) e religiosa (pietismo, liberalismo, avivamentos). No século XIX, ocorreram dois cismas que resultaram no surgimento de novas denominações. Uma figura importante foi o pastor, teólogo e político Abraham Kuyper (1837-1920), líder da nova Igreja Reformada (Gereformeerde Kerk), fundador da Universidade Livre de Amsterdã e primeiro-ministro da Holanda de 1901 a 1905. Apesar de muitas vicissitudes, os reformados holandeses continuam dando importantes contribuições ao seu país e a outras nações ao redor do mundo.
_______________________
Por Alderi Souza de Matos
Fonte Mackenzie
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...