sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

As Confissões Reformadas [10/18]


CATECISMO DE GENEBRA (1542)
Durante o ministério de João Calvino em Genebra cerca de nove catecismos estiveram em uso, três deles anteriores à sua chegada na cidade. Esses catecismos eram também cartilhas que ensinavam rudimentos de aritmética e leitura, além de temas religiosos. Eles concentravam-se na Oração do Senhor, no Credo dos Apóstolos e nos Dez Mandamentos, além de incluírem versículos bíblicos e orações para diferentes ocasiões do dia. Também incluíam perguntas e respostas simples utilizadas na admissão à mesa do Senhor. Os catecismos maiores eram usados para instrução e as perguntas mais precisas e simples serviam como a confissão necessária para participar da Ceia. Um conjunto dessas perguntas foi acrescido a algumas edições do catecismo de Calvino.

O primeiro catecismo associado a Calvino, Instrução na Fé (1537), também conhecido como Catecismo de Genebra Anterior, já foi considerado nesta série. Após retornar do seu exílio em Estrasburgo (1538-1541), e a pedido de diversas pessoas, em especial de alguns pastores da Frísia Oriental (norte da Holanda e da Alemanha), o reformador produziu um novo catecismo, reescrevendo e ampliando o anterior. Esse catecismo recebeu uma forma mais catequética, com expressões mais claras e mais fáceis de aprender. Novamente publicado primeiro em francês (1542) e mais tarde em latim (1545), o documento buscou apresentar as doutrinas básicas da fé cristã. Ao mesmo tempo foi preparado um cronograma indicando como o catecismo poderia ser estudado e recitado durante um período de 55 semanas ou domingos.

Apresentando a forma de perguntas e respostas, que se tornaria consagrada, o texto tem o caráter de um diálogo (não de um interrogatório) entre o ministro e a criança. Muitas das perguntas do ministro claramente induzem a resposta; em muitos pontos, o ministro contribui tanto para a substância da doutrina quanto o aluno que está sendo interrogado. A intenção pedagógica se torna evidente em todo o catecismo e o material está organizado com muito maior clareza que na versão anterior.

O título completo é: “O catecismo da Igreja de Genebra, isto é, um plano para instruir as crianças na doutrina de Cristo”. Inicia com uma carta ao leitor, em especial os ministros da Frísia Oriental. Calvino começa com a afirmação de que o propósito da vida humana é honrar e adorar a Deus. Isso é feito, primeiro, pela confiança em Deus; em segundo lugar, pela obediência à sua vontade; em terceiro lugar, pela invocação do seu nome; finalmente, mediante o louvor e ação de graças. Assim sendo, o texto está dividido em quatro partes: sobre a fé (o Credo dos Apóstolos), sobre a lei (os Dez Mandamentos), sobre a oração (a Oração Dominical) e sobre os sacramentos. Alguns subdividem a quarta parte em duas: a Palavra de Deus e os sacramentos. Ao todo são 375 perguntas e respostas a serem estudadas ao longo de 55 semanas, ou seja, aproximadamente um ano.

Catecismo de Genebra de 1542 foi o principal documento do gênero até 1563, quando foi publicado o Catecismo de Heidelberg, que se tornaria muito mais popular. Serviu de modelo para muitos outros, como o Catecismo de Emden (1554), usado na Frísia Oriental. Foi adotado pela Igreja Reformada da França e foi usado como o catecismo da Igreja da Escócia até que esta aceitou os catecismos de Westminster em 1648. Sua primeira pergunta e resposta dizem: “Qual é o fim principal da vida humana? Que os homens conheçam a Deus por quem foram criados”.
________________
Por Alderi Souza de Matos
Fonte Mackenzie
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...