sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

História do Movimento Reformado [12/25]


AS IGREJAS REFORMADAS DO LESTE EUROPEU

A obra teológica, a liderança e os contatos de João Calvino contribuíram para a grande difusão da Reforma Suíça na Europa do século 16. Uma das regiões atingidas foi o leste do continente, principalmente em países que se ressentiam de interferências germânicas. As influências reformadas alcançaram a Polônia ainda durante a vida de Calvino. O rei Sigismundo II (1548-1572) correspondeu-se com esse reformador e leu as Institutas com admiração. O maior líder do protestantismo polonês foi o calvinista Jan Laski (1499-1560), que pastoreou igrejas de refugiados em Emden (Holanda) e Londres. Sua obra Forma e Método Integral do Culto na Igreja dos Estrangeiros (1550) foi muito influente. Ele voltou para a Polônia em 1556 a fim de organizar as igrejas reformadas, mas teve êxito limitado. Participou da tradução da Bíblia para o polonês, publicada em 1563. O movimento reformado experimentou grande crescimento, mas a Contra-Reforma, mediante a ação dos jesuítas e dos reis, suprimiu o protestantismo polonês. Após vários séculos de vicissitudes, existe hoje na Polônia uma pequenina Igreja Reformada Evangélica, que em 1965, sob o regime comunista, tinha apenas 4.900 membros batizados, 6 pastores e 45 presbíteros.

Na Boêmia (Tchecoslováquia), a Reforma Protestante se beneficiou da obra do pré-reformador Jan Hus (1369-1415) e seus sucessores. A maior parte dos hussitas se tornaram luteranos, mas a fé reformada se fez presente a partir da década de 1540. Os conflitos políticos e religiosos desse país foram o estopim da horrenda Guerra dos Trinta Anos (1618-1648). Apesar das grandes dificuldades passadas e recentes, até hoje existe nessa região uma comunidade reformada, representada por duas denominações: a Igreja Evangélica dos Irmãos Tchecos e a Igreja Reformada da Eslováquia.

Na Hungria, o luteranismo foi passível de pena de morte a partir de 1523, uma evidência de sua presença antiga naquele país. Todavia, a sua associação com os dominadores políticos alemães dificultou o seu crescimento. A fé reformada não sofria essa limitação e assim foi prontamente aceita pelos setores nacionalistas. Estevão Bocskay, um patriota que libertou o seu povo dos turcos e do Sacro Império Germânico, era calvinista, e sua obra é lembrada no monumento da Reforma, em Genebra. A comunidade reformada húngara criou um sistema de governo que incluía bispos; porém, estes possuíam um status superior somente de jurisdição, não de ordem. Em 1970, a Igreja Reformada da Hungria contava com aproximadamente um milhão e meio de membros, 2.200 igrejas e congregações, 1.358 pastores e 18.000 presbíteros. Durante muitos anos existiu em São Paulo uma igreja reformada húngara.

Por causa da proximidade com a Hungria e a presença de imigrantes desse país, a Romênia, mais especificamente a região da Transilvânia, também veio a ter uma grande comunidade reformada. Em 1963, a Igreja Reformada da Romênia tinha quase 700 mil membros, 740 igrejas, 738 pastores e 11.800 presbíteros. Alguns outros países do leste europeu têm ainda hoje pequenas igrejas reformadas. São eles a Ucrânia (na região dos montes Cárpatos, no sudeste do país), a antiga Iugoslávia, a Lituânia e a Letônia.
________________________________
Por Alderi Souza de Matos
Fonte Mackenzie
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...