sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

7º Mandamentos


Não adulterarás” (Ex.20:14)
“Que nenhum homem se gabe com a ideia de que não pode ser acusado de falta de castidade, pois tem se abstido do ato propriamente dito, enquanto o seu coração é uma cloaca de imaginações e desejos aviltantes. Porque a Lei de Deus é “espiritual” (Rm.7:14), ela não somente proíbe os grosseiros atos externos de depravação, mas também proíbe e condena a falta de castidade do coração – todas as imaginações e pensamentos ilegais. Como existe o assassinato de coração, assim também existe o adultério de coração, e aqueles que cometem impureza especulativa e prostituem seus pensamentos e imaginações à impura aceitação da cobiça são culpados de transgredir este mandamento: “Qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela” (Mt.5:28). Portanto, descobrimos que o apóstolo não se contentou em dizer que é melhor para o homem casar-se do que se contaminar com uma prostituta, mas “é melhor casar do que abrasar-se (1Cor 7:9) – abrigar paixão consumidora.”
____________________________________________________
Arthur W. Pink – Os Dez Mandamentos, Editora Monergismo – p. 62,63
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...