segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

História do Movimento Reformado [24/25]


AVALIAÇÃO FINAL – CONQUISTAS E DESAFIOS

O movimento reformado, fruto da Reforma Suíça, ou seja, da obra de Ulrico Zuínglio, João Calvino, seus colegas e sucessores, tem existido por mais de 450 anos. Essa longa história possui muitos elementos positivos e construtivos, mas também aspectos preocupantes, que devem ser objeto das atenções e orações daqueles que valorizam e amam essa tradição histórica do protestantismo.

A maior contribuição do movimento reformado à igreja cristã e ao mundo está nas suas concepções teológicas. Sua teologia profundamente bíblica, exposta nas obras dos líderes iniciais e nos grandes documentos confessionais da fé reformada, reflete cuidadosamente sobre as Escrituras, ressaltando os seus grandes temas, a começar do próprio Deus trino em sua soberania, majestade e glória, que se manifestam nas obras de criação, providência e redenção. Outros tópicos valiosos dessa teologia são a eleição, a responsabilidade humana, a graça comum, o conceito do pacto e o governo representativo.

O calvinismo também tem dado contribuições inestimáveis nas áreas da responsabilidade social, da educação, da participação política, dos valores éticos, da proclamação profética. As igrejas reformadas de muitos países influenciaram de modo salutar não só as suas próprias sociedades, mas outras regiões do mundo, principalmente através de suas missões, que levaram a outros povos serviços educacionais e sociais, e principalmente o evangelho de Cristo, com sua nova maneira de encarar a existência humana sobre a terra.

A fé reformada esteve na vanguarda de muitos movimentos extremamente valiosos como o desenvolvimento da democracia ocidental, a valorização do trabalho, o estímulo à ciência, a luta pela justiça. Algumas das mais importantes universidades da Europa e dos Estados Unidos foram fundadas por calvinistas, como as de Genebra, Edimburgo, Harvard, Yale e Princeton. Líderes reformados destacaram-se por sua integridade e contribuições às suas sociedades, como foi o caso de Abraham Kuyper, na Holanda, e Woodrow Wilson, nos Estados Unidos.

Todavia, nos dias atuais o movimento reformado enfrenta reveses em muitos aspectos. O principal deles é o abandono das convicções e valores históricos desse movimento por parte de muitas igrejas que os abraçavam. Essas convicções e valores têm sido substituídos por posições liberais ou progressistas, de um lado, ou arminianas, carismáticas e pragmatistas, do outro. A conseqüência tem sido a progressiva erosão da identidade dessas igrejas, a sua falta de uma âncora segura nas Escrituras, na teologia e na história. Por essa razão, muitas denominações antigas, que em outros tempos foram tão vigorosas e fecundas, estão experimentando acentuado declínio numérico e perda de rumos. Outras se rendem ao fascínio das experiências, dos resultados rápidos, do crescimento a qualquer custo.

Sendo a história um processo dinâmico e sendo Deus soberano sobre os acontecimentos, continuemos sonhando e trabalhando pela revitalização da fé reformada não só em termos globais, mas principalmente em nossa própria igreja, para que os melhores frutos dessa cosmovisão continuem sendo valorizados, difundidos e aplicados às necessidades e realidades do mundo atual. Assim, a tradição reformada, que se aproxima do seu meio milênio de existência, continuará contribuindo para a promoção do Reino, para o bem dos seres humanos e para a glória de Deus.
_______________________
Por Alderi Souza de Matos
Fonte Mackenzie
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...