terça-feira, 4 de março de 2014

A Transfiguração de Cristo


Como foi a revelada a Glória de Jesus Cristo
"Seis dias depois, tomou Jesus consigo Pedro, Tiago e João e levou-os sós, à parte, a um alto monte. Foi transfigurado diante deles; e as suas vestes tornaram-se resplandecentes e sobremodo brancas, como nenhum lavandeiro na terra as poderia alvejar. Apareceu-lhes Elias com Moisés, e estavam falando com Jesus."Marcos 9.2-4
Registrada em três dos Evangelhos (Mt 17.1-8; Mc 9.2-8; Lc 9.28-36), e evidentemente planejada por Jesus para que Pedro, Tiago e João visem e testificassem (Mt 17.9; cf.2 Pe 1.16-18; Jô 1.14), a Transfiguração foi um evento significativo na revelação da divindade de Jesus. A transformação por que passou o Senhor divino-humano enquanto orava (Lc 9.29) foi de um certo ponto de vista uma prova das coisas que virão: foi uma transição momentânea da glória divina, nele escondida e que marcou seus dias na terra, para a revelação daquela glória que Ele terá quando retornar e que nos permitirá vê-lo como Ele é. Foi também uma transição de condição humana, tal como é em nós agora, para a que será no Dia da Ressurreição (Fp 3.20,21).

A luz resplandecente que emanou de Jesus através de suas vestes, quando seu rosto se transformou (Lc 9.29), era a glória intrínseca a Ele como o Filho divino, “o resplendor da glória de Deus” (Hb 1.3). A voz de dentro da nuvem confirmou a identificação que a visão já havia dado.

A Transfiguração era também um evento significativo na revelação do reino de Deus (isto é, o reino do Messias, o Salvador-Rei profetizado de Deus, em termos do qual o reino de Deus é definido). Moisés e Elias representavam o testemunho da lei e dos profetas a Jesus e sendo por Ele substituídos. A “partida” (em grego êxodos), da qual eles e Jesus falaram (Lc 9.31) deve ter sido a sua morte, ressurreição e ascensão. Este não foi tão-somente um meio de deixar este mundo, mas também um meio de redimir seu povo, tal como o êxodos do Egito, que Moisés liderou, foi a redenção de Israel da escravidão.

Em seguida à Transfiguração. Jesus encobriu sua glória e desceu do monte para ministrar uma vez mais e, no devido tempo, sofrer para nossa salvação. F. B. Meyer comenta: “A porta através da qual Moisés e Elias chegaram permaneceu aberta, e por ela nosso Senhor poderia ter retornado. Mas, se o fizesse, Ele sabia disto, e por isso voltou sua face para o Calvário.”
_______________________________________

Autor: J. I. Packer
Fonte: Teologia Concisa, Ed. Cultura Crista.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...