domingo, 30 de março de 2014

Despertem seus corações

Despertem seus corações para entender os diferentes caminhos das várias providências de Deus (Ec.7: 14)
Há dois tipos de consolo — o natural e o espiritual. Há um momento quando os cristãos podem desfrutar de ambos (Ester 9:22), e há um momento quando o consolo natural não pode ser gozado (Salmo 137:2). Mas não há momento algum no qual a alegria espiritual e o consolo de Deus não possam ser experimentados (I Tessalonicenses 5: 16 e Filipenses 4:4). Até mesmo nas piores provações que possam vir ao cristão, nós podemos fazer as seguintes perguntas:

(i) Por que essas provações nos fazem esquecer do nosso consolo em Deus, uma vez que são passageiras e a nossa alegria em Deus é eterna?

(ii) Por que deveríamos ficar tristes, já que nosso Deus está conosco nas provações? Uma única promessa, "estarei com ele na angústia'' (Salmo 91: 15), basta para nos sustentar em todas as nossas tribulações.

(iii) Por que nós que somos crentes em Cristo deveríamos ficar tristes, já que podemos estar certos de que nenhum ato da providência, por pior que pareça, é sinal da ira de Deus? O coração de Deus está cheio de amor por Seus filhos, até mesmo quando parece que a face da providência está fechada.

(iv) Por que deveríamos ficar deprimidos quando temos certeza de que, mesmo por meio dessas providências, Deus nos fará o bem? (Romanos 8:28).

(v) Por que não deveríamos pensar na nossa alegria em Deus, já que está tão próxima a hora na qual tristezas serão findas, e nós não sofreremos mais? "Deus limpará de seus olhos toda a lágrima" (Apocalipse 7:17).

Se, então, puderem manter sua alegria e conforto em Deus em todas as circunstâncias, tomem cuidado para não ter amor excessivo pelas coisas terrenas. Pensem na segunda vinda do Senhor, e as coisas deste mundo lhes parecerão muito pequenas. Firmem seus corações em coisas eternas e não arrisquem perder o gozo do seu relacionamento com Deus, por causa de alegrias terrenas e passageiras. Se temos muito, ou pouco, das coisas deste mundo, aprendamos a estarmos contentes (Filipenses 4: 11-12).

Eu peço aos incrédulos que considerem esses fatos com seriedade. As Escrituras dizem que o inferno é o destino eterno dos ímpios. O fato de ainda estarem vivos, mostra a grande bondade e paciência de Deus para com vocês. Não merecem nenhuma graça, mas a providência prolonga suas vidas. Porventura a pregação do evangelho não significa nada para vocês, pela qual ainda podem escapar da punição do inferno? O que diriam aqueles que agora estão eternamente perdidos, se pudessem achar-se novamente na mesma situação de vocês?

Voltando ao filhos de Deus, eu peço que considerem as misericórdias espirituais e bênçãos que vocês recebem no Senhor Jesus. Uma só dessas bênçãos é suficiente para suavizar todos os seus problemas neste mundo. "Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo" (Efésios 1:3). Considerem o que o seu pecado merece de Deus e o que é requerido para que sejam purificados dele. Seu pecado merece ruína eterna, no entanto vocês desfrutam de tantas bênçãos! Os problemas que lhes sobrevêm pela providência são necessários para subjugar o pecado que remanesce em vocês. Apesar disso, vocês não acham que ainda têm corações orgulhosos? Entretanto, vejam quão próximos estão do céu. Tenham um pouco mais de paciência e tudo estará tão bem com vocês, como seus corações desejam; "...porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé" (Romanos 13: 11).

Se a providência retarda uma bênção que você, meu irmão, vem solicitando e esperando, não se canse de orar a Deus.

Nós sempre queremos ser atendidos rapidamente. Mas as providências tristes ainda não tiveram o necessário efeito em nossos corações. Nós estamos errados em ser impacientes. Quanto mais esperamos e oramos, melhor será quando a resposta vier. "Eis que este é o nosso Deus, a quem aguardávamos e ele nos salvará; este é o Senhor, a quem aguardávamos; na sua salvação gozaremos e nos alegraremos" (Isaías 25:9). O filho tolo colhe e come a maçã ainda verde. Mas quando a fruta está madura, ela cai por si mesma e é mais agradável para comer.

Muitas vezes as bênçãos estão mais próximas do povo de Deus quando suas esperanças se acham no nível mais baixo. Foi assim na libertação do povo de Deus do Egito e Babilônia (Êxodo 2:23 e Ezequiel 37:11). E em nosso caso particular, talvez as bênçãos demorem por não estarmos em condições de recebê-las. De qualquer modo, nunca as merecemos. As bênçãos são sempre o fruto da pura graça de Deus. Portanto, temos boa razão para esperá-las com paciência e coração agradecido.
____________________
Se Deus Quiser, John Flavel, Editora PES, pp. 29-31
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...