sábado, 1 de março de 2014

Um Coração Mau

1608739_481828001926666_344828169_n“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá? Eu, o SENHOR, esquadrinho o coração e provo os rins; e isto para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações.” Jeremias 17:9-10
(...) Qual, então, é a razão dos homens serem tão ativos e diligentes em seus negócios e tão desatentos sobre suas almas? Eles se entregam inteiramente de coração e alma por seu trabalho, plantação, construção e jardinagem; eles levantam cedo e vão para a cama tarde; eles se agitam; eles levam tudo a sério; eles acham errado não ser diligente e trabalhador; mas quanto a servir a Deus, eles parecem pensar que seu dever é sentar quieto e não fazer nada.
Qual é a razão para os homens terem sempre tantas desculpas em servir a Deus? As mais ridículas, as mais insignificantes parecem satisfazê-los, mesmo sabendo que se dessem tantas desculpas para um mestre terreno, eles seriam imediatamente demitidos de seus empregos.
Qual é a razão para que homens prestem tanto respeito para aqueles acima deles sobre a terra? Seus senhores, seus mestres, o rico e o nobre, são sempre tratados com uma reverência e deferência próprias; mesmo assim o Senhor Deus Todo-poderoso, o Criador e Juiz de todas as coisas, é honrado quando é conveniente, como se fosse um favor assistir Sua casa e ouvir Seus ministros.
Qual é a razão para que os homens deem nomes suaves e amenizem práticas que Deus detesta, e falem de um adúltero como um homem feliz, do bêbado como um homem alegre, animado, de um festejador barulhento como um homem extravagante; enquanto que aquele que está se esforçando em permanecer em Cristo é chamado de louco, e aquele que tem uma consciência sensível às coisas espirituais é chamado de careta, e aquele que anseia por santidade de santarrão?
Qual é a razão para que muitos falem tanto e mostrem tanto conhecimento sobre os assuntos deste mundo, mas são sérios, silenciosos e ignorantes sobre suas almas – conseguem lembrar de cada coisa ruim com que eles tenham se deparado, mas esquecem as boas – conseguem ouvir de outros morrendo, e nunca consideram seu próprio estado – conseguem ver a morte chegando perto de suas portas, e mesmo assim negligenciam fazer preparativos para recebê-la?
Amado, estas coisas são admiráveis, mas elas não são verdadeiras? O homem, tão sábio, tão prudente, tão atencioso sobre a vida como agora é, parece um tolo em matéria do mundo porvir. E porquê? Ele tem dentro dele “um coração enganoso acima de todas as coisas, e perverso”.
E qual é a razão para que homens que professam e chamam a si mesmos cristãos geralmente criticarem as doutrinas que eles ouvem anunciadas, e dizer que elas devem estar erradas, e que elas não podem ser a verdade de Deus, que elas são tão humilhantes, tão rígidas: e mesmo assim não se dão ao trabalho de buscarem nas suas Bíblias, para ver se estas coisas são realmente assim. Qual é a razão para que tantos continuem dizendo que conhecem todas estas coisas, e mesmo assim nunca as fazem? Eles estão prontos em ficarem ofendidos se duvidamos de sua familiaridade com o Evangelho; mas eles param aí, seu conhecimento parece não fazer a mínima diferença em suas vidas.
Qual é a razão para que muitos utilizem as formas exteriores da religião, mas nunca orem em secreto? Eu sei que alguns de vocês não oraram noite passada e nem ainda essa manhã. Qual razão que tantos ouçam o Evangelho pregado semana após semana e nunca o apliquem a si mesmos, e vão embora da igreja tão frios e indiferentes como se tivessem ido assistir instruções dadas aos seus vizinhos, mas não referentes a eles mesmos?
Qual é a razão para que muitos se encorajem com a ideia de que tudo ficará bem no final, e mesmo que eles não possam explicar porquê; e que muitos façam uma grande profissão, e tentem enganar os ministros, como se Deus não visse tudo; e que muitos desejem ter o nome de cristãos espirituais sobre a terra, os quais claramente não estão carregando a Cruz ou mostrando a mente que estava em Cristo Jesus?
Verdadeiramente, amados, há apenas uma razão a ser dada, que é a razão da Bíblia. Comportamento tal qual eu tenho descrito – e vocês sabem que eu mencionei assuntos de acontecimentos cotidianos – tal conduta é tão completamente diferente do modo que os homens agem sobre os cuidados com seus corpos e as coisas deste mundo, que deve haver alguma razão oculta, alguma fonte secreta do mal dentro de nós. Eu afirmo que é impossível detalhar quão diferentemente os homens geralmente vivem dos simples preceitos da Bíblia; é impossível considerar o número e a variedade de formas que a lei de Deus é continuamente quebrada, e não enxergar a mais evidente prova que o coração natural dos homens é de fato enganoso acima de todas as coisas e perverso. Verdadeiramente estas palavras foram acrescentadas, “quem o conhecerá?” Quem pode mesmo entender como os homens podem fechar seus olhos para tal luz, e viver de tal forma como tantos fazem? Jó pensou que conhecia seu coração, mas a aflição veio e ele descobriu que não o conhecia. Davi pensou que conhecia seu coração, mas ele aprendeu pela amarga experiência quão tristemente ele estava enganado. Pedro pensou que conhecia seu coração, e em pouco tempo ele estava se arrependendo em lágrimas. Oh, orem, amados, se amam vossas almas, orem por alguma compreensão da própria corrupção de vocês; os mais santos de Deus nunca perceberam completamente a extrema pecaminosidade do velho homem que estava neles. (...)
Por J.C.Ryle
Fonte: Projeto Ryle
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...