quarta-feira, 25 de junho de 2014

Como lidar com atrações pelo mesmo sexo


Uma das batalhas mais difíceis enfrentadas por aqueles que estão trabalhando na superação da homossexualidade é com as atrações que ainda têm por pessoas do mesmo sexo. Muitas vezes, o inimigo aproveita a situação para induzir culpa, condenação e sentimentos de desesperança e fracasso.

Essas atrações podem ser divididas em dois tipos. As atrações "frações de segundo", que são aquelas sentidas em relação a pessoas que não conhecemos; aqueles encontros casuais enquanto caminhamos pela rua, fazemos compras, ou mesmo na igreja. O segundo tipo de atração é dirigida a alguém que conhecemos, alguém com quem trabalhamos ou somos obrigados a interagir regularmente.

Liberdade duradoura

Eu estava conversando noutro dia com um aconselhando que disse: "Eu mal posso viver com a culpa que eu sinto. Ainda hoje, eu falhei repetidamente. Eu me interessei por todos os que passaram em meu caminho. Eu me sinto como uma prostituta". Como muitas pessoas, ele tinha uma certa vitória durante os meses de inverno, mas quando o sol aparecia e as roupas eram tiradas, seu problema desabrochava. Não adianta simplesmente dizer, "Pare!" Há uma sucessão de momentos de vitória seguidos de um escorregar de volta para os velhos padrões. Só quando chegamos a compreender a nós mesmos e perceber o que está por trás das atrações é que podemos encontrar uma medida duradoura de liberdade.

Enquanto algumas atrações são definitivamente sexuais, não são muitas que são assim. Devemos classificar os nossos sentimentos e descobrir a variedade de necessidades que nos levam a tornar-nos atraídos por outros. Este problema precisa ser levado para fora do reino da homossexualidade, porque é um problema que todos os cristãos enfrentam. O homem e a mulher "normais" tomam conhecimento da forma como as pessoas estão vestidas, como se portam, e seu grau de sofisticação. Suas atrações são uma mistura de ambos os interesses: sexual e não sexual.

Ao entrevistar homens heterossexuais, eu descobri que na maioria das vezes eles escolhem os seus amigos para se complementarem de alguma forma. Um cara vai juntar-se a um amigo de boa aparência para que possa compartilhar a atenção recebida das mulheres. Outro vai fazer amizade com alguém de uma equipe esportiva, para que ele possa participar da glória de vencer e ser uma figura importante.

O que há por trás das atrações?

Duas coisas geralmente ficam atrás das atrações: a primeira é o fato de que a pele é atraída para a pele, e a outra é a existência de alguma forma de insuficiência. Em relação à primeira, talvez os homens tenham um problema maior, visto que respondem mais ao visual. No entanto, o desejo e a luxúria são comuns a todos - heterossexuais, bem como homossexuais. A Escritura nos deixa claro que vamos enfrentar a tentação com a luxúria, por isso "não ache isso estranho" (1 Pedro 4:12). Todas as pessoas devem lutar contra a sensualidade. Temos uma longa luta para evitar as armadilhas de Satanás. Deus livremente nos dá a sabedoria para nos ajudar a evitar cair em armadilhas do inimigo. Temos de aprender a ficar longe de lugares e situações que não podemos segurar. Aqueles que são sábios não entregam nenhuma ferramenta para o inimigo usar contra eles mesmos.

Inadequações

É na segunda razão para atrações que temos de nos concentrar: inadequações que provavelmente remontam à primeira infância. Nossos sentimentos de inadequação nos levaram a admirar aqueles que foram adequados, que pareciam melhores do que nós de alguma forma. Tudo começou apenas com nossa admiração por aqueles que desejávamos ser. Algumas das nossas insuficiências não estavam no plano físico - o medroso admirava o corajoso; o lento admirava o rápido, o solitário admirava o socialmente popular; o feio admirava o bonito.

Mas o físico sempre parece desempenhar um papel importante. O magro ou o com sobrepeso admira o atlético. Aqueles que não têm músculos fortes tentam construir os seus corpos. Ao fazê-lo, tornam-se cada vez mais conscientes daqueles que são superiores nesta área. Mesmo imagens de músculos fortes em uma revista começarão a atrair sua atenção. Com o desenvolvimento da inveja e da obsessão nesta área, é possível que este foco se torne sexualizado durante os anos da puberdade. Esta é a maneira como um "partialismo" começa, que é uma obsessão com uma parte particular do corpo, com implicações sexuais.

Inveja

Muitas das nossas atrações são simplesmente baseadas na inveja e devem ser apresentadas perante o Senhor e confessadas. Deus nos fez como somos, e não devemos dizer a Deus que Ele cometeu um erro na nossa formação. Certamente, se nós negligenciamos o corpo que Deus nos deu, somos obrigados a restaurá-lo, seja perdendo peso extra ou superando o abuso de substâncias. Confrontar-nos com as nossas atrações baseadas na inveja vai fazer muito para nos trazer a vitória.

Outras Atrações

E as nossas atrações em relação àqueles que nos rodeiam, especialmente os cristãos com quem temos comunhão? Como devemos responder? Vamos nos afastar ou vamos fugir? Nós somos claramente orientados a fugir das paixões da mocidade (2 Timóteo 2:22), mas isso se aplica neste caso? Muitos sentem um peso adicional de culpa quando a pessoa para quem eles são atraídos é um cristão. Eles acham que de alguma forma, eles têm desonrado um dos santos de Deus. Eles se sentem sujos e imaginam que Deus despreza o seu desejo.

Novamente, vamos separar o sexual do não sexual. Satanás gosta de massacrar o vencedor com a mensagem: "Você estragou tudo, você não mudou. Você ainda é gay, Deus não está trabalhando em sua vida..."

Muitas vezes, nós não tivemos um elemento sexual para nossa atração, mas por causa da sugestão satânica, um interesse sexual se desenvolve. Sempre vá ao Senhor para obter a verdade. Deus, o que eu realmente sinto? É sexual? É só inveja e um desejo de possuir o que o outro tem? Não vamos nos condenar sem julgamento. Deus nos dará uma resposta e uma absolvição!

Tentações sexuais

E se a gente sentir um desejo sexual, um forte impulso para a interação sexual? Mais uma vez, confesse e receba o perdão que Deus gratuitamente estende a você. É muito útil também confessar para outra pessoa e tornar-se responsável perante ele ou ela. Todos nós precisamos do apoio de parceiros de oração. A tendência pode ser de fugir, de repentinamente cortar todos os contatos com o indivíduo para quem nos sentimos atraídos. Essa é a coisa certa a fazer?

Você pode encontrar respostas diferentes, mas vou partilhar as minhas opiniões. Se nós somos atraídos a um cristão, eu não acredito que nós podemos simplesmente expulsar essa pessoa da nossa vida. Eu acho que nós temos essa dívida com eles e com o Corpo de Cristo para trabalhar através desse relacionamento.

Se não houve nenhuma sedução por parte da outra pessoa e toda a tentação sexual é em sua própria mente, então não é certo se afastar e rejeitar outra pessoa por aparentemente nenhum motivo.

Também não é útil dizer a esta pessoa o que você está sentindo, uma vez que poderia significar a perda de alguém para ajudá-lo nesta área. Acho que só devemos fugir quando há uma intenção sexual por parte da outra pessoa.

Evitar Fuga

Eu usei a expressão "trabalhar através", e você pode querer saber o que quero dizer. Esta expressão às vezes se refere a uma situação de sofrimento, onde tem havido uma perda: a perda de uma pessoa, um emprego, ou alguma forma de segurança. "Trabalhar através de" implica em evitar fuga e se confrontar com a situação de forma realista.

Se não enfrentamos nossas atrações de frente, teremos de lidar com elas indefinidamente. Uma coisa a nosso favor é que nossas atrações raramente são de longo prazo, mas desaparecem e muitas vezes são substituídas por novas atrações.

Conquanto nós não devamos ter que trazer cada amizade sob o microscópio, devemos fazer um pouco de introspecção, entrar na nossa alma. O que realmente estamos fazendo? Cultivar atrações pode ser uma forma de idolatria, adorando a criatura mais do que o nosso Criador. Se nós sabemos que isso é verdade, se alguém é mais importante para nós do que o próprio Deus, então é o caso de confessarmos nossa idolatria e pedir a Deus para limpar esta situação.

Quebrando a paixão

Você está agora preso em uma paixão que consome e não sabe o que fazer? Como medida temporária, se possível, reduza o número de vezes que você está vendo a pessoa. Usar o telefone ao invés de visitar a pessoa ajuda a quebrar a atração física.

Mesmo que você não queira, você deve encorajar outros relacionamentos, tanto para si e para seu amigo. Na busca de novas amizades, devemos jogar fora todos os padrões do velho estilo de vida e desistir deles. Descobriremos que o pouco atraente fisicamente pode tornar-se atraente para nós em outras formas não sexuais. Podemos ter comunhão com outras pessoas que não possuem os seus dons externamente. Devemos tomar cuidado com a retirada e o isolamento. Abrir as nossas vidas com os outros traz recompensas saudáveis; estreitar as nossas amizades leva a relações distorcidas.

Nossas Necessidades

Parece que a maioria das pessoas, seja homossexual ou não, está em uma constante busca de aprovação. Nós todos temos inseguranças profundas e precisamos da entrada de outras pessoas em nossas vidas. Nossa aprovação, no entanto, deve vir primeiramente de Deus ou nunca estaremos satisfeitos e sempre estaremos numa busca interminável.

Além disso, todos precisam de carinho e aceitação. Deus criou a Igreja, o Corpo de Cristo, para afirmar-nos, para suprir nossas necessidades dessa maneira. Quando as profundas necessidades são preenchidas, quando nos sentimos seguros e temos um sentimento de pertencer, não queremos mais o que os outros têm, e as atrações perdem o seu poder.

Portanto, não basta vencer a si mesmo na cabeça toda vez que você se sentir atraído por alguém. Concentre-se em preencher os vazios e os déficits em sua vida de forma saudável e santificada. Repreenda o inimigo e não caia nas suas mentiras e acusações. Separe a verdade das mentiras e confesse a Deus o que for verdadeiro. Então caminhe no perdão que Ele quer que você tenha.
_________________________
Por Frank Worthen
Fonte: http://www.freeministry.org/h/articles/worthen.htm
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...