sábado, 28 de junho de 2014

Os avisos maravilhosos de Mateus para não sermos falsos discípulos


Mateus parece incomumente sobrecarregado em alertar-nos sobre o perigo de pensar que somos salvos quando não somos. Considere estes avisos.
5:20 "Pois eu vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus."
7:21-23 "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade."
13:20-21 "E o que foi semeado nos lugares pedregosos, este é o que ouve a palavra, e logo a recebe com alegria; mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e sobrevindo a angústia e a perseguição por causa da palavra, logo se escandaliza."
13:47-50 "Igualmente, o reino dos céus é semelhante a uma rede lançada ao mar, e que apanhou toda espécie de peixes. E, quando cheia, puxaram-na para a praia; e, sentando-se, puseram os bons em cestos; os ruins, porém, lançaram fora. Assim será no fim do mundo: sairão os anjos, e separarão os maus dentre os justos, e lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá choro e ranger de dentes." (Nota: os peixes lançados na fornalha não são aqueles perdidos na rede do reino. Estes são aqueles pegos na rede do reino e ainda assim inaptos para a vida eterna. Compare com as pessoas de Mateus 7:22 e Hebreus 6:5 que provaram "dos poderes do mundo vindouro".)
18:32-35 "Então o seu senhor, chamando-o á sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste; não devias tu também ter compaixão do teu companheiro, assim como eu tive compaixão de ti? E, indignado, o seu senhor o entregou aos verdugos, até que pagasse tudo o que lhe devia. Assim vos fará meu Pai celestial, se de coração não perdoardes, cada um a seu irmão."(Discípulos de Jesus que não perdoam não são discípulos verdadeiros: "Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós." 6:14)
22:10-14 "Indo aqueles servos pelos caminhos, reuniram todos os que encontraram, maus e bons; e a sala nupcial ficou cheia de convivas. Mas entrando o rei para ver os convivas, notou ali um homem que não trajava veste nupcial, e perguntou-lhe: Amigo, como entraste aqui sem veste nupcial? Ele, porém, emudeceu. Então o rei disse aos servos: Atai-o de pés e mãos, e lançai-o nas trevas exteriores; ali haverá o choro e o ranger de dentes. Pois muitos são chamados, mas poucos escolhidos." (Nota: esta parábola é semelhante a da rede. O homem foi atraído do mundo para a sala do banquete, assim como o peixe para a rede; mas ele não está apto para o reino e por isso foi lançado fora.)
Além destes avisos considere as 5 virgens insensatas (Mateus 25:1-13); o homem que enterrou seus talentos (Mateus 25:14-30); o servo infiel (Mateus 24:45-51); os lobos em pele de cordeiro (Mateus 7:15); os falsos profetas que fazem sinais e maravilhas (Mateus 24:24) e o discípulo (por 3 anos) chamado Judas Iscariotes, que traiu Jesus (Mateus 10:4).
Lições:
  1. "Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos" (2 Coríntios 13:5).
  2. "Entrai pela porta estreita... E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem" (Mateus 7:13-14).
  3. Isto não é justificação pelas obras! É a evidência indispensável da justificação pela fé — "pelos frutos os conhecereis!"
By John Piper. ©2014 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...