quarta-feira, 9 de julho de 2014

Jesus Cristo me salvou de 27 anos de homossexualidade

"Então eu digo estas coisas por amor, não por ódio. Eu digo não estas coisas em julgamento; eu não estou julgando ninguém, eu estou apenas falando pra você o que a Palavra de Deus diz. A Palavra de Deus é o que vai nos julgar. Na verdade, a Palavra de Deus diz que muitas coisas são erradas, eu estou apenas falando para você o que a Palavra de Deus diz. Como alguém deveria ter me falado. Meu amigo que tentou me dizer, ele tentou me falar do modo mais gentil, de um modo Cristão, que eu estava vivendo um estilo de vida que era contrário ao que Deus queria, não somente na minha orientação sexual, mas em todos os aspectos. Ele (meu amigo) sabia que eu não era realmente cristão.

Então eu digo estas coisas em amor e eu oro pela sua alma, e eu oro para que você receba estas coisas, e que você clame ao Senhor para que Ele te salve, para que Ele te faça uma nova criatura porque Ele é poderoso para salvar e Ele salvará você.(...)
(...)Então, num Domingo eu fui movido por sentimentos e pela música e pelo que meus amigos tinham feito e eu fui lá na frente e fiz uma decisão por Cristo. Eu não sabia realmente o que eu estava fazendo nem entedia o que estava acontecendo. Eu só sabia que algo estava errado. Todos os meus amigos tinham feito isso, então eu me senti compelido a fazer também. Eu fui lá pra frente e sentei no banco da frente e o diácono veio e me disse que eu precisava aceitar Jesus dentro do meu coração e ele me disse para repetir essa oração. E eu repeti a oração e me lembro de ter pensado sabe, “será que é só isso mesmo?” E quando eu vi, ele estava me dando um tapinha nas costas e me colocando frente à congregação e me dizendo que eu estava salvo. Todo mundo me parabenizou na saída e todos nós fomos embora e fomos almoçar, mas eu saí de lá tão perdido quanto quando tinha entrado. Duas semanas depois, eu estava tão perdido quanto, quando eu fui batizado, porque eu nunca entendi realmente o que estava fazendo, e eu nunca tinha entendido as doutrinas da graça e da misericórdia.
Eu vivi uma vida cristã falsa por um tempo, Eu tinha a máscara de cristão que eu usava e fingia ser religioso. Eu tinha provavelmente uns 16 anos nessa época e já desde então, desejos pecaminosos estavam crescendo dentro de mim. Eu consigo até me lembrar de estar na igreja e ter pensamentos pecaminosos sobre outras pessoas que estavam lá. E outros rapazes jovens da minha idade, e me lembro de dizer pra mim mesmo “Oh, esses pensamentos vão embora, isto vai passar.” Mas ainda assim, eles cresceram e pioraram mais e mais. E foi exatamente naquele mesmo ano, no final dos meus 16 anos, com 16 anos, eu dormi com o primeiro homem com quem eu tive a oportunidade de dormir. Eu me lembro de ficar muito envergonhado e sentir repulsa pelo que eu tinha feito no começo, mas, ainda assim, essa natureza pecaminosa dentro de mim estava também satisfeita com o prazer do pecado em si. Com o passar do tempo, eu fiquei mais confortável com isso e me lembro de pensar que era natural, que era normal, que eu só estava fazendo algo… Eu sentia aquela culpa porque eu estava fazendo algo que não deveria estar fazendo com aquela idade, mas, na verdade, era porque eu estava fazendo algo contra Deus, foi aí que a culpa entrou.(...)"

Por David Upton
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...