quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Qualificações dos presbíteros: Hospitaleiro

É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro... 1 Tm 3:2
antes, hospitaleiro... Tt 1:8
Introdução

Este termo aparece nas duas listas e pode causar alguma confusão. Isso ocorre porque tendemos a interpretar um texto do século I com olhos do homem do século XXI. Isso é má exegese. Como os comentaristas indicam, o sentido de "hospitaleiro" é diferente do que o homem moderno possa pensar à primeira vista. A idéia não é tanto do sujeito que gosta de abrir a casa para atividades sociais prazerosas, mas do homem de Deus que coloca seu lar abnegadamente à disposição do Reino de Deus.

Grego

• Em 1 Timóteo e Tito φιλοξενοζ - philoxenos

Strongs - hospitaleiro, generoso para as visitas

Rienecker e Rogers - hospitaleiro. Em sua condição oficial ele tem o dever de manter sua casa aberta para delegados viajando à igreja, e também para as necessidades ordinárias dos membros da congregação; amor aos estranhos, hospitaleiro.

Outras versões

Outras traduções do mesmo termo em português:

Almeida Revista e Atualizada (ARA)hospitaleiro / hospitaleiro
Nova Versão Internacional(NVI)hospitaleiro / hospitaleiro
Almeida Revista e Corrigida(ARC)hospitaleiro/ dado à hospitalidade
Nova Tradução na Linguagem de Hoje(NTLH)disposto a hospedar pessoas na sua casa / hospitaleiro
Tradução Brasileira(TB)hospitaleiro / hospitaleiro

Comentários

• Broadman – cuidado pelos necessitados e pelos viajantes. Hospitalidade aos estranhos conferia distinção à igreja primitiva. Hospedagens decentes eram uma raridade. Os líderes da igreja local tinham a responsabilidade de assegurar que os viajantes tivessem um lugar para ficar (Tito 1:8).
• D. A. Carson O pastor / presbítero / bispo cristão não deve ser um ermitão ou um monge, não deve ser alguém que sempre quer ficar isolado das pessoas. Não adianta ter um pastor que é um grande leitor de livros e um pensador disciplinado, mas que só ama a igreja em teoria, ao mesmo tempo que não suporta as pessoas. O ministério é algo ligado a tocar as vidas das pessoas.
• Jamieson, Fausset e Brown – necessário especialmente naqueles dias (Rm 12:13; 1 Tm 3:2; Hb 13:2; 1 Pe 4:9; 3 Jo 5). Cristãos viajando de um lugar para outro eram recebidos e encaminhados em suas jornadas pelos seus irmãos.
• João Calvino – A "hospitalidade" citada aqui, é em relação a estranhos, e esta era muito comum entre os povo da antiguidade; por que seria considerado infame para pessoas respeitáveis, e especialmente para aqueles que eram bem conhecidos, hospedar-se em tavernas. Nos dia de hoje, a situação é diferente; mas esta virtude é e sempre será altamente necessária em um bispo, por muitas razões. Além disso, durante as cruéis perseguições aos santos, muitas pessoas devem ter sido freqüentemente constrangidas a mudar sua habitação; e, portanto, era necessário que as casas dos bispos fossem um retiro para os exilados. Nessas ocasiões, a dura necessidade compeliu as igrejas a prover ajuda mútua, de forma que eles davam abrigo uns aos outros. Ora, se os bispos não tivessem indicado o caminho a outros nesta área do dever, o maior parte deles, seguindo seus exemplos, teria negligenciado o exercício de humanidade, e assim os pobres fugitivos teriam ficado grandemente desanimados.
• John Gill – inclinado ao amor pelos estranhos, e ao entretenimento deles; e especialmente aos santos e colegas ministros que são exilados ou viajantes por causa do progresso do Evangelho, ou em alguma causa justa e louvável. A estes ele deve ajudar pelo seu conselho, e com aquilo que é necessário à vida, de acordo com suas habilidades. Abraão e Ló são exemplos notáveis desta virtude.
• John MacArthur – Este termo vem de uma palavra grega composta que significa "amor aos estranhos". Como em todas as virtudes espirituais, os presbíteros devem dar o exemplo; suas vidas e lares devem estar abertos para que todos possam ver seu caráter espiritual.
• Matthew Henry –(Tm) Ele deve ser um dado à hospitalidade, generoso com estranhos, e pronto a recebê-los de acordo com suas habilidades, como alguém que não põe seu coração sobre as riquezas deste mundo e que ama de verdade a seus irmãos. (Tt) um amante da hospitalidade, como uma evidência de que ele não é cobiçoso de torpe ganância, mas está disposto a usar o que ele tem para os melhores propósitos, não entesourando para si mesmo buscando evitar a doação caridosa para o bem de outros; receber estranhos (como a palavra denota), era um grande e necessário ofício de amor, especialmente naqueles tempos de angústia e aflição em que cristãos foram forçados a fugir e vagar em busca de proteção contra a perseguição e os inimigos, ou viajando para lá e para cá onde não havia tais casas públicas para recepção como nos nossos dias, ou até mesmo, talvez, muitos desses pobres santos sequer tinham suficiência própria para tal uso. Receber e entretê-los era algo bom e agradável a Deus. E tal espírito e pratica, de acordo com a habilidade e ocasião, é muito apropriado para aqueles que deveriam ser exemplos de boas obras.
• New American Commentary – (Tm) Em relação a outros crentes os cristãos devem ser "hospitaleiros". Grupos cristãos em viagem (3 Jo 5-8) dependiam da bondade de cristãos locais ao atravessaram as comunidades enquanto propagavam o evangelho. A tarefa de cuidar de cristãos e de outros "estranhos" era altamente respeitada tanto na cultura cristã quanto na cultura grega (Rm 12:13; 1 Tm 5:10; 1 Pe 4:9). (Tt) O presbítero deve ser "hospitaleiro". Compreendido de maneira geral, o ancião deve ser dedicado ao bem-estar de outros. Especificamente compreendido, os deveres do ancião podem exigir que ele receba visitantes cristãos ou não-cristãos em nome da igreja.
• William MacDonald (Tm)– Hospitaleiro significa que ele ama os estranhos. A casa dele está aberta para os salvos e os não-salvos, e ele procura ser uma benção para todos aqueles que se abrigam sob seu teto. (Tt) Sua casa deve estar sempre aberta para receber bem os estranhos, os que têm problemas pessoais, os desanimados e os oprimidos. Ela deve ser um lugar de alegre comunhão cristã, onde cada visitante é recebido como se fosse o próprio Senhor.
Conclusão

Os comentaristas pouco divergem quanto a este atributo. O presbítero é o primeiro a abrir a casa para uso do Reino de Deus. Isso pode significar torná-la uma hospedaria, um restaurante, um abrigo, uma base de operações, uma referência para o avanço do Evangelho. E como disse MacDonald, "a casa dele está aberta para os salvos e os não-salvos". Claramente a casa não é dele, mas do Senhor.
____________________________
Por Juliano Heyse
FonteBom Caminho

Notas
Comentário Bíblico Popular – Novo Testamento – William MacDonald – Ed. Mundo Cristão
The Broadman Bible Commentary – Broadman Press
The MacArthur Bible Commentary – Thomas Nelson Publishers
Bíblia OnLine 3.00 – SBB
Definindo o que são presbíteros – artigo de D.A.Carson - http://www.bomcaminho.com/dac001.htm
The New American Commentary – Broadman Press
Chave Linguística do Novo Testamento Grego – Ed. Vida Nova
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...