quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Aflições e santidade


O Senhor envia aflições para nos purificar do pecado (Is 31.9; 48.10; 1Co 3.12, 13).

Quando estamos sob o domínio e juízo do pecado, as aflições são uma maldição e sempre resultam em mais atos pecaminosos. Mas quando a graça reina dentro de nós, as aflições são meios para nos santificar e instrumentos pelos quais as graças são fortalecidas, resultando em santificação.

A cruz de Cristo lançada nas águas das aflições torna-as saudáveis e um grande meio de graça e santidade (Êx 15.22-25). Ele é o primeiro que sente toda dor e sofrimento experimentados pelo seu povo (Is 63.9; At 9.5; Cl 1.24). Todas as nossas aflições e tristezas são meios de Deus através dos quais somos feitos mais e mais semelhantes a seu Filho (Rm 8.29). Elas nos ajudam a ter uma compreensão mais aprofundada da vileza do pecado, assim como Deus o vê.

As tribulações são utilizadas por Deus para a disciplina e a correção de seus filhos e, como tal, não devem ser desprezadas (Hb 12.3-11). Elas nos ajudam a confiar cada vez menos nas coisas criadas para o nosso bem-estar e a regozijar-nos cada vez mais nas coisas de Cristo (Gl 6.14). Elas nos ajudam a aniquilar as nossas paixões e desejos corruptos. Tornamo-nos cada vez mais livres da imundície do pecado e cada vez mais santos, assim como ele é Santo (2Co 4.16-18).

As aflições são a forma de Deus extrair de nós todas as graças do Espírito para que sejam constante e diligentemente exercitadas.
__________________________
Por John Owen
Fonte : livro, O Espírito Santo. Capítulo 18. 

Editora: Os Puritanos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...