domingo, 25 de janeiro de 2015

Cinco lições inesperadas na revitalização de Igreja


A obra de revitalização de igrejas traz muitas surpresas. Cada congregação moribunda tem suas próprias peculiaridades, descaminhos e pecados que conduziram a uma situação em que se acham quase sem vida.

Cinco lições inesperadas

Nesses oito anos envolvido na minha própria obra de revitalização de igreja, tenho aprendido uma variedade de lições que eu não necessariamente esperava, quando comecei. Aqui estão cinco delas.

1. Espere o momento certo de implementar mudanças.

A tática mais comum de um pastor zeloso ao iniciar uma revitalização de igreja – a qual é a pior coisa que ele poderia fazer – é tentar mudar tudo o que precisa ser mudado dentro de um ou dois anos. É óbvio que a igreja precisa mudar, do contrário ela não seria caracterizada como necessitada de revitalização; contudo, a mudança deve vir lentamente. É preciso construir confiança. As ovelhas precisam sentir-se cuidadas pelo pastor antes de segui-lo por um novo caminho.

O ponto não é apenas que a mudança deve ocorrer lentamente, mas que é preciso encontrar o momento adequado para cada mudança em particular. No quarto ano do meu atual pastorado, eu quase rachei a igreja por causa de uma mudança importante. Então percebi que aquele não era o momento adequado e recuei. Nove meses depois, a mesma medida foi aprovada por unanimidade. A mudança deve vir lentamente, no momento certo.

2. Não subestime o poder do amor persistente.

Uma vez que a Bíblia nos chama a velar pelas almas como quem deve prestar contas (Hebreus 13.17), pastores não podem escolher cuidar de algumas ovelhas e evitar outras. Cuidar daqueles que não parecem desejar o nosso cuidado pode nos fazer sentir impotentes. Contudo, não subestime a maneira como Deus age poderosamente por meio do amor persistente.

Alguns dos cabeças de uma tentativa de remover-me do pastorado, cinco anos atrás, são agora calorosos defensores. O que produz esse tipo de mudança de coração? Primeiro e principalmente, o poder e a graça de Deus em ação. Contudo, Deus pareceu agir por meio de atos de amor obstinado. Você prestará contas de todas as ovelhas sob seus cuidados, independentemente de como elas recebem o seu ministério; então, ame-as todas com persistência.

3. Não subestime a alegria de ganhar aqueles que outrora lhe eram hostis.

Sem dúvida, alguns dos meus relacionamentos mais significativos na igreja são com aqueles que, outrora, queriam minha cabeça. Alguns que outrora oravam para que eu saísse, hoje, oram para que meu ministério na igreja seja frutífero. Essas pessoas não pensam que eu sou o melhor pastor do mundo. Tampouco eles concordam comigo em todas as coisas. Contudo, em meio às dificuldades e batalhas ao longo dos anos, Deus estava fazendo algo miraculoso que eu, em grande medida, ignorava. A confiança estava sendo construída, o entendimento estava aumentando e uma afeição mútua estava sutilmente sendo formada em nossos corações.

4. Não ignore seus membros idosos – eles são uma de suas maiores dádivas.

Estou cada vez mais preocupado que, em meio a esse frenesi de plantação de igrejas, a igreja multigeracional esteja esmorecendo. Membros idosos da igreja são comumente vistos pela geração mais jovem de pastores como um fardo inútil, um obstáculo à obra do ministério – uma mentira na qual já fui tentado a acreditar.

Você pode imaginar a minha surpresa ao começar a perceber a dádiva dos membros idosos da igreja, assim como a bênção de honrar a Deus em uma congregação multigeracional unida pelo evangelho. Testemunhar uma estudante universitária levantar-se e sentar ao lado de uma viúva idosa durante um culto matinal de domingo porque ela estava sozinha é uma demonstração singularmente poderosa do evangelho. E essa demonstração é encontrada apenas numa igreja local quando velhos e jovens estão presentes (Tito 2.1-8).

5. Labute pela satisfação de ver padrões de igreja não saudáveis e disfuncionais sendo quebrados.

É uma grande alegria ver o evangelho mudar a vida de um indivíduo. Essa alegria é magnificada quando o evangelho começa a mudar décadas de padrões destrutivos e não saudáveis que sufocavam a vida de uma igreja local inteira. A Palavra e o Espírito de Deus são tão poderosos que eles podem não apenas edificar uma igreja saudável, mas até mesmo tomar uma congregação moribunda, desolada e desencorajada e lhe dar uma vida renovada, fazendo-a florescer muito além do que seus fundadores jamais imaginaram. Então, labute diligente e pacientemente para ver o evangelho transformar a vida corporativa da igreja.

O evangelho é poderoso para construir e reconstruir

Revitalização de igreja é um trabalho árduo. Cada situação é única e imprevisível. Muitas das lições que aprendi foram não apenas inesperadas, mas difíceis e dolorosas. Todavia, as dificuldades valem mais do que a pena. O evangelho pode não apenas construir uma igreja local, mas também reconstruí-la – às vezes, de modos surpreendentes e inesperados.
__________
Por Brian Croft
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...