sábado, 23 de janeiro de 2016

O perigo ao usar inferências na Bíblia e João 3.16.

Chegou Jesus, estando as portas fechadas, e apresentou-se no meio, e disse: Paz seja convosco. - João 20:26
João 20:26 é frequentemente considerado como uma prova de que o corpo ressurreto de Jesus podia atravessar paredes. Afinal de contas, a porta estava trancada, e ainda assim Jesus veio e se colocou no meio dos discípulos. Esta é uma inferência tirada do texto (Raciocínio concluído ou desenvolvido a partir de indícios: a dedução é um tipo de inferência. Processo intelectual segundo o qual é possível chegar a uma conclusão a partir de premissas...) - porque o versículo não declara explicitamente que Jesus passou pela porta sólida. Tudo que o texto realmente diz é que as portas estavam trancadas, e depois que Jesus estava no meio deles.

Talvez a razão pela qual os discípulos tenham trancado a porta foi porque eles estavam com medo e, talvez, Jesus veio até a porta, bateu, e chamou-lhes; eles reconheceram a Sua voz e o deixaram entrar. Ou talvez Jesus segurou a maçaneta, e milagrosamente destrancou a porta e entrou. Você vê, esses cenários são igualmente possíveis.

Isto ilustra o perigo de edificar muito sobre o que está implícito nas Escrituras. Declarações EXPLÍCITAS são feitas diretamente e claramente, enquanto o que está implícito no texto requer o uso de nossos poderes de raciocínio indutivo para fazer inferências.

Não há nada de errado com inferências a partir do que está implícito na Bíblia. Pode ser que a interpretação mais provável seja que Jesus se limitou a aparecer na sala trancada com os discípulos, mas temos de conceder a possibilidade de que essa inferência não seja a correta. Um problema mais sério vem quando nós fazemos inferências que VIOLAM ensinamentos EXPLÍCITOS em outros lugares nas Escrituras.

Por exemplo, João 3:16 diz que aquele que crê em Jesus não perece, mas tem a vida eterna. Muitas vezes, este versículo é citado como prova da vontade livre (LIVRE-ARBÍTRIO) contra a predestinação bíblica. Mas esse versículo fala alguma coisa sobre o livre arbítrio do homem? Ele fala que as pessoas têm a capacidade moral de escolher Jesus Cristo por si mesmas? Não, ele só diz que aqueles que acreditam não perecerão. Em contraste João 6:44; 6.65 e 6.37 afirmam EXPLICITAMENTE que NENHUM homem é capaz de escolher Cristo, a menos que Deus aja em primeiro lugar.
“Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.” - João 6:44 
“Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.” - João 6:37 
“Por isso eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lhe for concedido.” João 6:65
O implícito deve sempre ser interpretado à luz do “explícito" A Escritura é seu melhor intérprete e na maioria dos casos resolve os conflitos potenciais. Use sempre esses princípios para se proteger contra conclusões injustificadas que levam a heresias mortais.
____________
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...