domingo, 7 de fevereiro de 2016

É verdade que João Calvino era um tirano cruel e assassino?

Os católicos romanos e os demais inimigos da teologia reformada tentam pintar esse quadro horrível do reformador, dizendo que ele era um déspota rancoroso que governava Genebra com mão de ferro, castigando todos os que se opunham a ele.

Essa caricatura, porém, não reflete em nada o caráter dominante de Calvino, nem mesmo a sua posição em Genebra. Nesse último aspecto, deve-se lembrar que Calvino era um estrangeiro naquela cidade (ele era francês), não podendo exercer cargos públicos, votar ou mesmo portar armas (que grande ditador!). Toda sua influência provinha de suas pregações e pedidos (não ordens) dirigidos às autoridades da cidade.

Na verdade, o comando de Genebra naqueles dias estava nas mãos do Conselho Municipal e esse órgão sempre impôs muitas restrições a Calvino, chegando a expulsá-lo da cidade em 1538. Depois que ele voltou, em 1541, jamais o Conselho lhe concedeu qualquer autoridade política e muito menos qualquer prerrogativa para executar quem quer que fosse.

Aliás, diga-se de passagem, ao tempo de Calvino, Genebra condenou à morte somente uma pessoa (o médico Miguel Serveto). De fato, é bem difícil imaginar como alguém pode associar Calvino à figura de um ditador sanguinário quando absolutamente nada na história corrobora essa ideia.
______
Por Marcos Granconato
Fonte: Perfil pessoal no Facebook
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...