sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

O "deus" de Kéfera não é o Deus da Bíblia


Nos últimos dias inúmeras opiniões tem sido postuladas a partir das palavras de Kéfera. Em seu canal no YouTube postou um vídeo que em determinado trecho dizia que Deus se masturbava. Esse texto visa desmistificar suas palavras e sua crença em Deus, e ao mesmo tempo dizer o que devemos fazer quando episódios desse tipo acontecem.
Vivemos dias em que as pessoas simplesmente dão suas opiniões sobre o que pensam sem levar em consideração se tais afirmações são verdades ou mentiras. A opinião pessoal se tornou verdadeira, mesmo que com um pouco de questionamento e aprofundamento do assunto em pauta seja revelado que tal pensamento subjetivo está terrivelmente equivocado. No caso de Kéfera ela tem uma visão de Deus em que tal ser divino é “seu brother”, como se isso fosse motivo suficiente de se dirigir a Ele sem nenhum respeito, assim como fica subentendido que ela faz com seus amigos. Falar palavrões, ou até mesmo pensar em Deus fazendo coisas pecaminosas como seus amigos fazem é algo normal, pois Deus não deve se importar, visto que seus amigos também não devem se importar, pois isso é normal nos dias de hoje. Como ela disse posteriormente, Ele está preocupado com o que sou e não com o conteúdo de minhas palavras e a forma que as profiro. 
Nesse ponto ela é um retrato de nossa sociedade de modo geral. Uma sociedade que trata o divino como profano, não se importando com suas ações e palavras, como se o Deus de amor nunca fosse julgá-los como pecadores, pelo contrário, vêem que Ele apoia essa manifestação pecaminosa, pois ela é uma expressão honesta, e se é honesta, é somente isso que importa. Acreditam no Deus de amor, mas se esquecem do Deus que também é justiça e julga de tal forma (Sl 9.8; Sl 7.11-13).
Ao contrário do mundo em que vivemos, nós cristãos defendemos as Escrituras e tudo o que ela fala, visto que é a infalível Palavra de Deus ( 2 Tm 3.16). A verdade de Deus é imutável sendo o pilar sobre quem é Deus e a maneira que devemos buscá-lo. Tanto à Kéfera como a nossa sociedade, o que as Sagradas Letras afirmam é que Deus é um ser completamente diferente de tudo e de todos, pois Ele é o criador e não a criatura. Aquele que habita em um alto e sublime trono, e seus anjos cantam de dia e de noite “Santo é o Senhor dos Exércitos toda terra está cheia de sua glória”(Is 6.3). Deus em sua Palavra define os limites que deve ser adorado, ou seja, não adoramos a Deus da forma que queremos, mas sim da forma que Ele requer ( Hb 12.14, 1 Pe 1.15; Lv 19.12; Lv 11.44; Ex 15.11 Ez 36.26). Sendo assim, de acordo com a Bíblia e não minha opinião pessoal, as palavras de Kéfera estão erradas e desse modo não devem ser levadas em consideração. Com certeza são heresias.
A falta de leitura da Bíblia bem como um estudo do contexto de cada livro leva as pessoas na maioria das vezes a pensar que a Bíblia foi escrita para ser interpretada de acordo com a visão de cada pessoa. Infelizmente isso é um equívoco. Sendo assim o que se conclui é que todos aqueles que deixam o texto Sagrado de lado e se apoiam em sua própria visão estão milhas e milhas distantes da verdade sobre quem é Deus. Todas as pessoas devem se apoiar no que a Bíblia diz e não no que pensam.
Mas vamos ao segundo ponto desse texto. Temos que fazer uma distinção entre suas palavras e pensamentos e quem ela é como pessoa criada a imagem e semelhança de Deus. As palavras de Kéfera devem em um certo sentido ser tratadas por nós como um reflexo de um coração que está longe do Deus da Bíblia. Sendo bem sincero não podemos esperar outra coisa, senão pessoas que não conhecem a Deus falarem coisas que não tem nada a ver com a fé cristã. Muito me surpreenderia se ela falasse de Cristologia, Escatologia, mas tais declarações me deixam triste, mas não surpreso. Devemos orar e pedir que assim como nós um dia fomos alcançados pela graça do Eterno ela também possa conhecer o Deus da Bíblia. Ao invés de inflamar nosso coração contra ela em ódio, pedindo que ela venha ser punida por Deus (vi pessoas postando isso nas redes sociais), devemos lembrar que nossa luta não é contra carne e sangue, mas sim contra as hostes infernais. Portanto, que nossa oração seja para que ela se converta e não para que seja lançada no lago de fogo. Que como seguidores de Jesus possamos aprender com Ele, alguém que nunca apoiou o pecado, mas nunca deixou de estender sua misericórdia para com os que estão longe Dele. Devemos sim nos posicionar todas as vezes em que pessoas ofenderem a Deus, mas jamais fazer isso de uma forma pecaminosa e com desejos pecaminosos, pois seremos iguais aqueles que estão blasfemando. Que venhamos rebater os erros teológicos, mas orar e buscar amar a vida que está por trás de tais palavras. Que assim como Deus mudou a minha vida, Ele possa mudar a sua também Kéfera.

Autor: Wellington Leite
SOLI DEO GLORIA
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...